Beber água também favorece a saúde mental: veja quanto tomar


Consumir água traz uma série de benefícios ao corpo e também ao estado emocional das pessoas


Beber água é uma prática recomendada por trazer uma série de benefícios ao corpo. De acordo com especialistas, manter um bom consumo diário pode contribuir não só para a hidratação e bom funcionamento do organismo, mas também para a regulagem das funções metabólicas cerebrais, influenciando até mesmo em nosso estado emocional.


Conforme explica a neurologista Ana Paula Peña Dias, o corpo humano é composto por 70% de água - e a maior parte do cérebro é constituído pela substância. Por conta disso, a água acaba tendo um papel muito importante no órgão, mediando todas as atividades funcionais cerebrais - o que pode afetar (positiva ou negativamente) na saúde mental.


Assim, quando existe a falta de água no corpo, é normal que uma pessoa apresente sintomas ligados às funções neurológicas, como dificuldade de atenção, concentração e memória, além de fadiga e cansaço mental. Junto a isso, a desidratação também pode interferir nas emoções do indivíduo, levando a quadros de irritabilidade, humor depressivo e apatia.


"Isso ocorre porque há uma redução da atividade cerebral no sistema das emoções (sistema límbico), que também sofre com a falta de água por distúrbios metabólicos e sinápticos", explica a médica. Portanto, é essencial equilibrar o consumo diário deste líquido tão importante para nosso bem-estar.

Consumo ideal de água


A quantidade necessária de água ingerida diariamente varia de pessoa para pessoa, segundo o gastro-endoscopista digestivo Newton Teixeira. Entretanto, a recomendação, de acordo com o médico, é que uma pessoa beba 2 litros de água por dia, no mínimo.

"A idade, o peso e a atividade física que a pessoa pratica podem influenciar na quantidade necessária. Desta forma, alguns precisam ingerir mais de 2 litros por dia, como no caso dos esportistas, gestantes e mães em amamentação. Por isso, aconselho que meus pacientes tomem água pura diariamente, sem contar com o líquido oriundo de outras fontes", diz Teixeira.

A médica nutróloga Nívea Bordin, da Clínica Leger, ensina uma técnica que ajuda a saber qual é a quantidade ideal de água por dia para cada pessoa. "O ideal é fazer um cálculo básico que o indivíduo precisa de 35ml de líquido por quilograma de peso durante o dia", ensina Nívea. Também vale a pena ficar atento aos sinais de desidratação que o corpo manifesta. Em geral, esses sintomas são:

  • Muita sede

  • Pele muito seca e áspera

  • Hipotensão (pressão baixa)

  • Tonturas

  • Boca e lábios ressecados

  • Olhos opacos, fundos e ressecados

  • Urina de cor escura

  • Pouca urina durante o dia

Em casos mais graves, a desidratação ainda pode causar desorientação mental, batimentos cardíacos acelerados, ausência de urina no dia, queda de pressão, respiração acelerada e até desmaios.


Como beber água


A água pura não é o único modo de se hidratar diariamente. Outras alternativas saudáveis de consumo da bebida são os sucos naturais, os chás e a água de coco. "As águas aromatizadas também são excelentes, porque têm sabor e fazem com que a pessoa tenha mais prazer em consumir água", acrescenta Nívea.


Investir em lembretes ao longo do dia, com a ajuda de aplicativos para beber água, carregar uma garrafa consigo ou deixar uma jarra próxima cheia de água também são bons truques que estimulam a hidratação. "É importante colocar um alarme no celular para lembrar de beber água, além de consumir bastante frutas, legumes e chás", aconselha a nutróloga.


Produtos que não servem para hidratação


Sucos industrializados e refrigerantes não devem ser considerados como fontes de hidratação, por carregarem muitas substâncias tóxicas e não serem benéficos ao organismo. "São extremamente calóricos, com aromatizantes, estabilizantes. Algumas vezes vão conseguir hidratar a pessoa, porém podem causar outros malefícios à saúde", diz Teixeira.


Beber água em excesso faz mal?


Entre os inúmeros benefícios, a água ajuda a regular a temperatura corporal, auxilia na desintoxicação do corpo, favorece a absorção de nutrientes, deixa a pele mais bonita e hidratada, estimula o metabolismo (o que contribui para o emagrecimento), previne o aparecimento de pedras nos rins, melhora a circulação sanguínea e facilita a digestão.Porém, o que pouca gente sabe é que beber água demais pode ser prejudicial ao corpo. O consumo excessivo do líquido acarreta em malefícios como:

  • Desequilíbrio nos níveis de sódio e potássio

  • Convulsões

  • Confusão mental

  • Inchaço nas pernas e mãos

  • Dificuldade para respirar

  • Atrapalha a cognição

Por vezes, é possível que uma pessoa acabe tomando água demais devido a medicamentos que causam retenção urinária. "Por isso, o indivíduo sempre deve estar atento à quantidade de água ingerida e se está urinando com certa frequência relacionada ao líquido que ela está bebendo", alerta Nívea.


Fonte: minha vida

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo