Bromidrose: o que é e quais são os tratamentos



O nome popular da condição é "cê-cê", ou seja, quando o suor vem acompanhado de mau cheiro


O que é?


Bromidrose é o nome técnico do "cê-cê", quando o suor do corpo vem acompanhado de mau cheiro. A condição ocorre principalmente nas regiões mais quentes do corpo, como axilas, virilha e pés, mas é mais comum que se apresente nas axilas, recebendo o nome de bromidrose axilar. Quando se concentra na região dos pés é denominada bromidrose plantar ou, popularmente, chulé.


A bromidrose se desenvolve quando o suor secretado pelas glândulas sudoríparas é eliminado e entra em contato com as bactérias presentes na pele da região, que decompõem o suor e restos celulares causando o cheiro ruim.


É comum que a condição apareça em situações de hiperidrose (suor em excesso) ou em resposta ao calor, aos exercícios físicos ou ao estresse.


Como a bromidrose afeta a vida da pessoa?


"A bromidrose gera um desconforto muito grande, pois o odor desagradável acaba gerando um problema de ordem social, afetando o emocional e a qualidade de vida", explica a dermatologista Nina Rosa Rigoni.

A pessoa começa a ter vergonha do odor que exala, o que pode atrapalhar sua autoestima e impedi-la de fazer coisas simples, como abraçar alguém ou usar roupas mais quentes. Neste sentido, a bromidrose é uma condição grave por afetar a autoconfiança e bem estar geral do paciente, assim, deve ser tratada com atenção.


Tratamentos para bromidrose


Profissionais dermatologistas são as pessoas que sabem a melhor abordagem de tratamento. De acordo com Rafael Soares, especialista em dermatologia, o tratamento da bromidrose não envolve parar de suar, mas sim tirar e tratar essas bactérias - e a escolha acerca do método depende do grau de desconforto da pessoa.


Há tratamentos mais leves, como o uso de sabonetes antisséptico e antiperspirantes adequados, que ajudam a reduzir as bactérias presentes no local, assim como substâncias mais naturais, tais quais o óleo de melaleuca e o óleo de alecrim, bons antimicrobianos. "A combinação de óleos essenciais pode trazer não só a diminuição das bactérias como também um odor agradável", explica Soares.


Também há tratamentos que envolvem o uso de antibióticos em forma de cremes ou pomadas para serem aplicadas na região. É possível também usar antimicrobianos que não são antibióticos, como antifúngicos.


Ao tratar a bromidrose mais intensa, o objetivo é a diminuição de secreção da glândula. A aplicação da toxina botulínica, botox, na axila, não só bloqueia o suor como diminui a expressão dessa substância de mau odor, sendo uma boa alternativa após tentar opções mais simples.


Como se prevenir da bromidrose?


Algumas medidas podem ser tomadas para prevenir e diminuir o aparecimento da bromidrose por meio da manutenção do microambiente saudável nas axilas, o que vai garantir uma melhora da flora bacteriana do local, evitando a proliferação de bactérias. São elas:

  • Usar sabonetes adequados ao seu tipo de pele, dando preferência a sabonetes antissépticos

  • Usar creme de probióticos e/ou óleo de melaleuca ou alecrim

  • Lavar os locais afetados

  • Secar bem as áreas após o banho

  • Trocar roupas e meias diariamente

  • Evitar tecidos sintéticos, substituindo pelos de algodão, pois esses permitem uma absorção muito melhor do suor

  • Evitar deixar a pele úmida por muito tempo quando fizer exercícios físicos, por exemplo, e não demorar muito para tomar banho e remover o suor

Também é possível que o suor com odor ocorra pela presença de resíduos alimentares de uma dieta muito rica em compostos sulfurados - presentes em alimentos com alho, cebola e pimentas. Alguns ácidos desses alimentos passam para o suor, causando um cheiro mais forte. Assim, uma boa alternativa é, também, se atentar à alimentação.


Fonte: minha vida

14 visualizações0 comentário