Glutamina e a Imunidade


A glutamina é o aminoácido mais abundante no corpo humano. É uma das moléculas necessárias para nutrir e reparar diversos tecidos, como pele, unha, músculos e órgãos. A glutamina também realiza várias outras funções no organismo: ela mantém o equilíbrio ácido/base, além de contribuir para a absorção de nutrientes e servir como fonte energética para as células do sistema imune presentes no intestino.


A glutamina, ou L-glutamina, também serve para o transporte de amônia e nitrogênio pela corrente sanguínea, e é por isso que é necessário manter bons níveis dessa molécula no sangue. Uma maneira é através de suplementos alimentares que contenham glutamina, como a Whey Protein. A whey protein é a proteína do soro do leite, que tem uma concentração bem grande de glutamina e BCAA, que são os aminoácidos da cadeia ramificada. Eles são essenciais pra desenvolver, manter e aumentar os músculos.


A glutamina é um aminoácido considerado “não-essencial”, ou seja, é sintetizado por nosso próprio organismo a partir do consumo de outros aminoácidos, sem necessidade que a glutamina em si esteja presente na alimentação.


Benefícios da Glutamina


1. Melhora a Saúde Intestinal


A glutamina age em prol do crescimento celular e auxilia na absorção e transporte de nutrientes, bem como no aumento da permeabilidade intestinal. Tem a função de nutrir os enterócitos (células do intestino), garantindo que a mucosa do trato gastrintestinal fique fortalecida e assim evite a entrada de bactérias e macromoléculas para a corrente sanguínea. Uma mucosa gastrintestinal íntegra contribui com a absorção e aproveitamento de nutrientes. A glutamina ainda é precursora de glutationa, um antioxidante que pode proteger o organismo contra a produção de radicais livres.


2. Melhora o Sistema Imunológico


Não tem como ter uma boa imunidade se a saúde intestinal não está boa. Afinal, boa parte da defesa do organismo acontece em nosso aparelho intestinal, onde ocorre produção de anticorpos, que protegem todo o corpo.


A glutamina possui ação reparadora na mucosa, já que este aminoácido é principal fonte energética para as células da mucosa e certas células imunes (como timócitos, linfócitos e macrófagos). Ainda, mesmo com estudos ainda pouco conclusivos, a glutamina também proporciona benefícios na prevenção de doenças e no tratamento de pacientes que apresentam sistema imunológico mais debilitado, como os em tratamento de câncer ou portadores do vírus HIV.


A suplementação da glutamina é importante para o sistema imunológico, pois ela é utilizada em altas taxas pelas células imunes que não possuem enzima necessária para produzir a glutamina. Consequentemente, o sistema imunológico é dependente da glutamina sintetizada e liberada pelo músculo.


3. Melhora o Desempenho nos Exercícios Físicos


A glutamina é grande responsável por transportar nitrogênio disponível no organismo para as células do tecido muscular. Quando se pratica exercícios físicos de alta intensidade, ocorre um desgaste do organismo, provocado pelo catabolismo.


O catabolismo é um processo natural do metabolismo em que ocorre a quebra de nutrientes e outras substâncias para obtenção de energia. Quando feito de forma descontrolada, acaba prejudicando o crescimento de novos tecidos, como os músculos. Se não houver uma reposição de substâncias ao tecido, ele não se recupera adequadamente e a massa muscular é afetada.


A glutamina também contribui na construção de proteínas e, assim melhorando o desempenho do atleta e auxiliando no ganho de massa muscular. Além disso, também contribui a recuperação e resistência muscular.


4. Contribui para o Sistema Nervoso Central


A saúde de nossa microbiota intestinal pode impactar no sistema nervoso central (SNC). Algumas bactérias de nossa flora intestinal (ou ausência delas), podem impactar em nossos neurotransmissores, como o GABA, que é o principal neurotransmissor inibidor do SNC e está significativamente envolvido na regulação de muitos processos fisiológicos e psicológicos. Alterações na expressão do receptor GABA central estão implicadas no aparecimento de ansiedade e depressão, que podem estar correlacionadas com distúrbios intestinais funcionais. Um intestino com uma barreira protetiva forte, ajudará com GABA e contribuirá com a melhora do humor também.


Como tomar a glutamina?


A glutamina é normalmente vendida em forma de pó. O ideal é tomá-la em jejum (pode ser no da manhã, com água e limão, ou à noite junto com lactobacilos e probióticos).

A água com limão é a base e você pode acrescentar várias opções a um shot antioxidante matinal – própolis verde, cúrcuma, gengibre, óleos essenciais, clorela, espirulina, e a glutamina é uma delas. A glutamina também pode ser adicionada a vitaminas e sucos.


Quantidade Recomendada


A quantidade recomendada vai depender do caso ou necessidade de cada um. Para quem quer simplesmente melhorar a saúde intestinal e a imunidade, doses de 3 a 5 gramas diárias já são suficientes. Para atletas, a dose pode ser um pouco maior (em torno de 10 a 20 gramas). Cuidado com o excesso, pois pode fazer mal a saúde.


Fonte: beleza e saude

10 visualizações
Menu Rápido
Orçamento Rápido
Endereços e Contatos

Orçamentos: farmacia@cedroni.com.br

 

11 2764.3700 | 11 3277-3753

WhatsApp 11 99350-7997

0800 7733 700

 

Consultoria Técnica Farmacêutica

11 2764-3747

farmaceutica@cedroni.com.br

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram

Copyright © 2019 - Todos os Direitos Reservados - Farmácia Cedroni - Desenvolvido por Acasadearte