Narcolepsia – O que é, sintomas e como tratar


Sonolência diurna excessiva? Pode ser narcolepsia! Saiba então o que é, quais são os sintomas e como tratar essa doença crônica.


A narcolepsia é um dos vários tipos de distúrbios do sono que uma pessoa pode ter. Apesar de não ter cura, é possível tratar a doença com alguns ajustes no dia a dia e com o auxílio de remédios.


Entenda mais sobre os sintomas da narcolepsia e compreenda a causa do seu sono incontrolável.


Narcolepsia – O que é


Pessoas com narcolepsia podem sofrer de crises repentinas de sono e de sonolência excessiva. O fato é que a narcolepsia dificulta muito a rotina simplesmente porque você não consegue manter o olho aberto.


Existem dois tipos de narcolepsia. O primeiro é a narcolepsia tipo 1, em que a pessoa sofre de cataplexia – que é uma perda súbita de tônus muscular em que perde o controle dos músculos e fica sem se mexer. E o outro tipo é a narcolepsia tipo 2, em que a pessoa não tem a cataplexia.


De qualquer forma, é difícil se manter acordado e alerta com esse distúrbio do sono.

O que acontece é que no ciclo de sono normal, uma pessoa começa a perder o controle muscular aos poucos e inicia então um sono de ondas lentas que pode durar até 1 hora e meia. Só depois disso é que o corpo entra no sono REM, o famoso estado de sono profundo.


No entanto, uma pessoa com narcolepsia fica pouco tempo na etapa do sono leve e passa rapidamente para o sono REM. Por isso, o sono repentino e incontrolável.


Sintomas


A saber, os sinais da narcolepsia são os seguintes:

  • Sentir sonolência diurna em excesso;

  • Pegar no sono subitamente;

  • Perder repentinamente a força muscular (cataplexia);

  • Ter episódios de paralisia do sono;

  • Sofrer alucinações;

  • Sentir que o sono noturno é quase sempre interrompido;

  • Ter insônia;

  • Apresentar apneia obstrutiva do sono;

  • Ter síndrome das pernas inquietas.

Infelizmente, a causa exata da narcolepsia ainda é desconhecida, mas já se sabe que ela tem relação com alterações no equilíbrio de neurotransmissores no cérebro relacionados com o sono REM.


Além disso, pode haver um fator genético envolvido no desenvolvimento do distúrbio do sono.


Como tratar


Antes de mais nada, é importante fazer o diagnóstico correto. Para isso, você deve contar com a ajuda de um exame de polissonografia e da análise do seu histórico de sono feito por um especialista.


Certamente, o tratamento pode ser feito de várias maneiras dependendo do tipo de narcolepsia e dos sintomas apresentados.


Assim, há diversas opções de medicamentos que podem ser usados, como por exemplo:


1. Modafinil


Esse remédio da classe dos estimulantes do sistema nervoso central pode ajudar pessoas com narcolepsia a se manterem acordadas durante o dia.


No entanto, alguns efeitos adversos podem ocorrer, como dor de cabeça, náusea e ansiedade.


2. Fluoxetina


Alguns antidepressivos podem ser bons para a narcolepsia com cataplexia. É o caso de inibidores seletivos da recaptação da serotonina como a fluoxetina ou a sertralina, por exemplo.


Esses remédios ajudam a reduzir sintomas como a cataplexia, as alucinações e a paralisia do sono.


Mas alguns efeitos colaterais existem e podem incluir: problemas digestivos, ganho de peso e insônia.


3. Antidepressivos tricíclicos


Essa classe de antidepressivos inclui remédios como a protriptilina e a imipramina, por exemplo. Eles também servem para ajudar nos sintomas da narcolepsia com cataplexia.

Dentre os efeitos colaterais relatados, estão a boca seca e a vertigem.


4. Oxibato de sódio


Trata-se de um remédio eficaz para a cataplexia. Aliás, ele ajuda a melhorar o sono noturno e também a sonolência durante o dia.


No entanto, alguns efeitos adversos que podem ocorrer são: náuseas, incontinência urinária durante o sono e piora do sonambulismo (se houver).


Ajustes no estilo de vida


Vale lembrar que é preciso considerar as individualidades de cada paciente na escolha do tratamento ideal. Além disso, às vezes é preciso combinar mais de um medicamento e incluir hábitos de vida mais saudáveis para controlar a narcolepsia.


Em geral, pessoas com narcolepsia melhoram ao seguir as seguintes dicas:

  1. Ter horários para dormir e acordar todos os dias – inclusive nos fins de semana;

  2. Tirar cochilos curtos durante o dia para repor as energias e diminuir a sonolência diurna;

  3. Evitar o uso de substâncias como a nicotina e o álcool;

  4. Praticar a higiene do sono;

  5. Praticar exercícios físicos regularmente ajuda a dormir melhor e a ficar mais alerta durante o dia.

O tratamento da narcolepsia é muito importante, pois além de melhorar o sono e a qualidade de vida, ele também previne acidentes causados pela sonolência repentina.

Assim, não deixe de procurar uma clínica especializada em sono para obter o seu diagnóstico e o tratamento adequado que você merece ter.


Fonte: mundo boa forma

4 visualizações0 comentário