Pirâmide alimentar: o que é, tipos e para que serve


A pirâmide ajuda a priorizar os alimentos no dia a dia, mas precisa ser usada com atenção


Que todos nós precisamos comer alimentos saudáveis você já deve saber, porém, dentro desse espectro existem várias categorias alimentares.


Então surge a dúvida: o quanto comer de cada grupo no nosso dia a dia?

Para ajudar nessa questão, foi criada a Pirâmide Alimentar, desenvolvida pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos em 1992.


O que é a pirâmide alimentar?


"A Pirâmide Alimentar é uma ferramenta utilizada para orientar e ajudar a população brasileira na escolha e seleção dos grupos de alimentos. Ela auxilia as pessoas no planejamento das suas refeições diárias de maneira adequada e variada, tendo como objetivo a promoção da saúde e hábitos alimentares saudáveis", explica a nutricionista Karol Coelho.


De acordo com a nutricionista Roberta Stella, a divisão dos grupos alimentares dos alimentos que fazem parte de cada pedaço da pirâmide é baseada em diversos fatores. A cultura, as preferências e o padrão alimentar da população são pontos levados em consideração.


É por este motivo que existem variações dessa ferramenta. Exemplo disso são os guias alimentares que alguns países criam voltados para as especificidades da sua população. O Brasil, inclusive, tem sua própria pirâmide e também um "Guia Alimentar Para a População Brasileira", desenvolvido pelo Ministério da Saúde.


Tipos de pirâmide alimentar


Existem diversos tipos de pirâmides alimentares, inúmeros modelos diferentes e adaptados para cada população. Veja alguns destacados pela nutricionista Karol:

  • Pirâmide Norte-americana

  • Pirâmide Alimentar Infantil

  • Pirâmide Alimentar Vegana

  • Pirâmide Alimentar Funcional

  • Pirâmide Alimentar Mediterrânea

  • Nova Pirâmide Alimentar ou Pirâmide de Harvard

  • Pirâmide Alimentar Brasileira

Guia Alimentar Para a População Brasileira


Lançado em 2014, o Guia Alimentar Para a População Brasileira, ao invés de trabalhar com grupos alimentares e porções recomendadas, indica que a alimentação tenha como base alimentos frescos (frutas, carnes, legumes) e minimamente processados (arroz, feijão e frutas secas), além de evitar os ultraprocessados (como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes).


Saiba mais: Alimentação saudável: cardápio, dicas, importância, como ter

Além de orientar sobre qual tipo de alimento comer, a publicação traz informações de como comer e preparar a refeição, e sugestões para enfrentar os obstáculos do cotidiano para manter um padrão alimentar saudável, como falta de tempo e inabilidade culinária.


Pirâmide Alimentar Brasileira


A adequação na Pirâmide Alimentar clássica sofreu algumas alterações para se encaixar na realidade brasileira em 2013.


"As proporções e disposição dos grupos de nutrientes na pirâmide continuam as mesmas, o que mudou foi a inclusão de alguns alimentos", conta Karol.


No grupo dos cereais, pães, raízes e tubérculos entrou:

  • Arroz integral

  • Pão de forma integral

  • Pão francês integral

  • Farinha integral

  • Biscoito integral

  • Aveia

  • Quinoa

  • Cereal tipo matinal.

Já no grupo das frutas houve destaque para as regionais, como:

  • Caju

  • Goiaba

  • Graviola

  • Inclusão dos sucos e salada de frutas.

Entre as verduras e legumes, foram incluídas:

  • Folhas verdes escuras

  • Repolho

  • Abobrinha

  • Berinjela

  • Beterraba

  • Brócolis

  • Couve-flor

  • Cenoura com folhas

  • Salada com diferentes vegetais.

O grupo do leite e derivados ganhou visibilidade a todos os alimentos que servem como fonte importante de riboflavina (B2) e principal fonte de cálcio na alimentação.


Já o grupo das carnes e ovos direcionaram maior destaque para os peixes do tipo salmão e sardinha e regionais, além de reforçarem o consumo dos cortes mais magros e grelhados, como frango sem pele.


Na leguminosas foram incluídos o feijão e a soja como preparação culinária, a lentilha e o grão de bico, e oleaginosas como castanha-do-Pará e castanha-de-caju.


Dentre os óleos e gorduras, houve destaque para o azeite, e no grupo dos açúcares e doces, foi incluído o chocolate.


Como funciona a pirâmide alimentar padrão