Xylitol: benefícios, como consumir e preço


O xylitol é boa opção para quem deseja substituir o açúcar nas refeições


O que é xylitol?


O xylitol (ou xilitol) é um adoçante natural encontrado em plantas, frutas e legumes. Sua obtenção é feita a partir de uma enzima chamada xilose, que pode ser encontrada no bagaço da cana-de-açúcar, sabugo de milho e palha de arroz.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) classifica o xylitol como um aditivo alimentar e a Food and Drug Administration (FDA) aprova o consumo desse adoçante como substituto do açúcar.


Para que serve o xylitol


Além de ser uma opção para quem deseja substituir o açúcar na alimentação, possui propriedade funcional comprovada pela Anvisa. O xilitol tem propriedades anti cariogênicas, ou seja, por não ser fermentado pelos microrganismos que causam cárie dental, ele ajuda na redução da quantidade de algumas bactérias na saliva e na placa bacteriana.


"Pode ser utilizado em balas, confeitos, gomas de mascar e produtos do gênero, como adoçante de adição em preparações culinárias e ainda, na indústria farmacêutica, pode ser empregado como adoçante ou excipiente na formulação de xaropes, tônicos e vitaminas", afirma a nutricionista Alexandra Corrêa de Freitas, docente do curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina

Grandes números de trabalhos científicos demonstram que o xylitol traz diversos benefícios para a saúde, podendo ser consumido tanto por adultos quanto por crianças. A nutricionista Sônia Soares Watanabe, especialista do Instituto Castro cita algumas vantagens do consumo de xylitol:

  • Benéfico para quem tem diabetes

  • Auxilia no aumento da massa muscular

  • Ajuda a prevenir e reduzir cáries

  • Eficaz para quem quer reduzir calorias.

Diferença entre açúcar e xylitol


O xylitol tem gosto e aparência similar ao açúcar, pois é um pó branco, cristalino, inodoro e de sabor doce. No entanto, o xylitol é um edulcorante e apesar de parecer com o açúcar, ele contém valor calórico menor.


Segundo a nutricionista Alexandra Freitas, o xilitol tem um poder adoçante semelhante ao da sacarose (açúcar), mas com valor calórico 40% menor que o açúcar comum, isto é, o xilitol tem 2,4 calorias por grama, enquanto o açúcar tem 4,0 calorias por grama. "Passando isso para medida caseira, temos 8 calorias em uma colher de chá de xilitol enquanto uma colher de chá de açúcar tem 15 calorias", explica.


Quem tem diabetes pode usar xylitol?


Para quem tem diabetes, o xylitol é uma boa opção quando comparado aos açúcares convencionais. "Esse adoçante não tem aumento significativo na concentração da glicose no sangue, pois possui baixo índice glicêmico", esclarece a nutricionista Sônia Watanabe.


Dessa forma, por ter pouco impacto na elevação dos níveis de açúcar no sangue, a substância pode ser usada por portadores de diabetes Mellitus tipo I ou tipo II, como parte de uma alimentação balanceada.


Dose diária recomendada de xylitol


O xylitol pode ser consumido diariamente, pois é bem tolerado pelo organismo. No caso de adultos, a recomendação é que as doses da substância sejam espaçadas ao longo do dia com no máximo 20g cada uma e sem ultrapassar 60g diárias.


Quando o consumo do xylitol não é feito com moderação pode causar desconfortos gastrointestinais como:

  • Distensão abdominal

  • Flatulências

  • Náuseas

  • Diarreia.

"Durante o processo de digestão pode ocorrer algum tipo de reação junto a outros alimentos e favorecer a fermentação do bolo alimentar, ocasionando formação de gases, e com isso, podendo favorecer a ocorrência desses desconfortos", ressalta a nutricionista Alexandra Corrêa de Freitas.


Vale ressaltar que os sintomas de desconforto aparecem geralmente quando o adoçante é consumido de forma excessiva. Porém, segundo a nutricionista Alexandra, há pessoas que podem ter uma tolerância menor à substância e mesmo em pequena quantidade sentir os desconfortos listados.


Stevia ou xylitol: qual a melhor opção?


Muitas pessoas se questionam sobre qual a melhor opção na hora de escolher um adoçante. O stevia e o xylitol, por exemplo, são edulcorantes naturais elaborados a partir de plantas, sendo mais benéficos para a saúde do que os açúcares tradicionais.

"No entanto, mesmo sendo edulcorantes naturais, ambos passam por um processo de fabricação altamente industrializado e por isso, quando necessário, devem ser usados com moderação", pondera Alexandra.


Pensando nisso, para escolher a melhor opção é necessário analisar individualmente o quadro de saúde de cada pessoa. Para a nutricionista Angélica Grecco, especialista do Instituto EndoVitta, pessoas com diabetes e em processo de emagrecimento devem optar pelo Stevia, por ser um adoçante com baixo valor calórico quando comparado ao xylitol.


Já para quem deseja substituir o açúcar por um adoçante na hora de fazer as receitas, o xylitol é a melhor opção. "O xylitol é fácil de usar em receitas, pois basta substituir a mesma quantidade de açúcar, já o stevia tem poder de adoçar maior e a substituição não é na mesma proporção que o açúcar", completa a nutricionista Alexandra Freitas.


Como consumir o xylitol


Como dito anteriormente, o xylitol pode ser usado no preparo de receitas. "As moléculas do xylitol não se quebram com o calor como alguns outros adoçantes", explica a especialista Angélica Grecco.


Pode ser usado tanto em bebidas como cafés, chás e sucos, quanto no preparo de doces e sobremesas como bolos, pudins, mousses, tortas, geleias, entre outras.


Preço


De acordo com a nutricionista Alexandra Freitas, seu processo de produção não é simples e econômico, por isso seu preço de venda também não é tão baixo, sendo assim, superior a outros tipos de adoçantes, principalmente quando comparado com os edulcorantes artificiais.


O preço do xylitol pode variar dependendo da marca e do local de compra. O preço pode variar de R$ 30 a R$ 120 o quilo do produto.


Fonte: minha vida

4 visualizações0 comentário